Buscar

Ponte de mamária: entenda o que é e a diferença com a Ponte de safena

A cirurgia de revascularização do miocárdio tem como objetivo melhorar o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco em pessoas que apresentam obstruções graves nas artérias do coração (coronárias). É um procedimento que utiliza veias ou artérias saudáveis das pernas, dos braços ou do tórax do próprio paciente para criar um caminho alternativo para o sangue.

Essas veias e artérias são chamadas de “pontes”, pois redirecionam o sangue para uma área da coronária localizada após o segmento obstruído. Um dos tipos de revascularização é a ponte de mamária.


Diferenças com a ponte de safena


Ambas as cirurgias são chamadas, tecnicamente, de revascularização do miocárdio. Na ponte de safena, utiliza-se a veia da perna, chamada safena (temos apenas 2 veias safena, uma em cada perna). A vantagem neste caso é que uma safena completa permite a construção de várias pontes e a safena é considerada um bom enxerto para artérias menos críticas.

A ponte de mamária, mesmo em comparação à safena, tem durabilidade superior e por isso, sempre que possível, utiliza-se ela como primeira opção. Sempre que houver condições, opta-se pelo enxerto com as artérias mamárias, que propiciam resultado mais duradouro por ter uma camada muscular mais delgada e menor risco de vasoespasmo.


Cirurgia


A cirurgia de revascularização requer anestesia geral e dura em torno de 3 a 6h. Na técnica tradicional, o cirurgião faz um corte longo no centro do tórax e através do esterno – osso localizado na parte da frente do tórax – alcança o coração. Depois de aberto o tórax, uma medicação faz com que o coração pare temporariamente de funcionar e a máquina de circulação extracorpórea (CEC) assume o controle da circulação e da oxigenação do sangue, substituindo a função do coração e dos pulmões enquanto o cirurgião implanta as pontes.

Terminada a cirurgia, o médico reestabelece os batimentos cardíacos e desconecta o paciente da máquina coração-pulmão. São colocados fios de marca passo temporários no coração para tratar quaisquer arritmias e drenos especiais são deixados temporariamente para eliminar resquícios de sangue na cavidade do tórax.

O osso do tórax por fim é fechado com um fio de aço que permanecerá no organismo mesmo após a cicatrização da ferida.


Contraindicação


Portadores de diabetes idosos e obesos mórbidos podem ter contraindicações em relação ao uso da mamária já que, por irrigar o osso esterno, ele precisa ser cortado durante a cirurgia o que pode provocar infecções neste grupo de pessoas. Na cirurgia, a artéria mamária é desviada para alcançar o coração.


Hospital do Coração Balneário Camboriú


O Hospital do Coração Balneário Camboriú é especializado em ponte de mamária e faz parte da NotreDame Intermédica Sul, em Santa Catarina. Com o Coração no nome, preza por uma atuação focada em oferecer “Saúde por inteiro, a vida inteira”.

O conforto e o cuidado conferido aos pacientes, em todas as etapas do atendimento, são os grandes diferenciais do Hospital do Coração Balneário Camboriú, que possui leitos para internações hospitalares, dez deles de Terapia Intensiva. O Centro Cirúrgico também é amplo, com três salas para procedimentos de todas as complexidades.


Fontes: Hospital do Coração Mato Grosso do Sul Medicina – Mitos e Verdades Portal Cárdio Pulmonar



ponte de mamária